Notícias

Valor Bruto da Produção agropecuária tocantinense deve alcançar R$ 15,47 bilhões em 2021

17/02/2021 - Raquel Oliveira/Governo do Tocantins

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária tocantinense deve alcançar, em 2021, o recorde de R$ 15,47 bilhões, registrando crescimento de 15% em relação à última medição realizada no ano anterior. O indicador representa uma estimativa da geração de renda no meio rural e seu cálculo é feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a partir de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP).

A soja é o destaque na produção tocantinense e a sua receita deve alcançar R$ 7,15 bilhões, ou seja, 46% do faturamento agrícola tocantinense.  “As lavouras apresentam bom estado de desenvolvimento, com 100% da área semeada. O crescimento da área plantada também é real em razão dos altos investimentos dos agricultores em insumos, sementes e ainda na abertura/expansão de novas áreas”, detalhou o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café, informando que na última medição, realizada em 2020, o VPB do Tocantins foi calculado em R$ 13,47 bilhões. A pecuária bovina está em segundo lugar, com R$ 4,41 bilhões (29%), seguido pelo o arroz, com R$ 1,51 bilhão (10%), e o milho, com R$ 1,2 bilhão (8%).

Nacionalmente, o VBP pode atingir R$ 1 trilhão até o fim deste ano (um acréscimo de 11,8% em relação ao ano passado (R$ 896,7 bilhões)). As lavouras projetam valores  de R$ 688,4 bilhões e a pecuária de R$ 314,5 bilhões. O acréscimo em relação ao ano de 2020 foi de 15,2% nas lavouras e 5,1% na pecuária.

Segundo análise do coordenador da pesquisa do VBP e coordenador geral de avaliação de Políticas e Informação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), José Garcia Gasques, a justificativa está na alta de preços praticados em alguns setores e previsão recorde de safra. “Dois fatores são decisivos para este resultado: preços agrícolas favoráveis para grande parte dos produtos e boas previsões para a safra deste ano”, disse o coordenador em nota divulgada pelo MAPA. (Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).