Notícias

Governo busca incentivar produção sustentável de energia solar flutuante para atender produtores rurais

01/10/2020 - Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

O Secretario da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Thiago Dourado, na última terça-feira, 29, recebeu no gabinete da Seagro representantes da Empresa de Energia Solar LM para discutir a criação de um projeto de energia solar, visando atender, principalmente produtores rurais no campo.

O uso da energia solar tem se tornado cada vez mais necessário, seja pela redução dos custos de produção ou garantir abastecimento de energia de forma sustentável. Neste sentido, o governo do Estado do Tocantins tem se colocado como parceiro em ações que garantam não só a geração de energia ou independência energética, mas também ganhos financeiros e ambientais no agronegócio.

O projeto de energia solar, em processo de planejamento, será instalado no sistema flutuante, suspenso para captar a vaporização da água. Essa é uma técnica relativamente nova, que visa instalar sistemas fotovoltaicos sob a superfície de lugares alagados, como estações de tratamento de água residuais, lagos e represas de usinas hidroelétricas.

Para o analista Ambiental da empresa LM, Carlos Alberto Júnior, nos últimos anos a procura pela energia solar tem sido constante por apresentar  vantagens na redução do custo, ganho e lucro para  elevar o nível de produção. “Além disso, a energia solar pode ser útil em diversas atividades como: em bombeamento para irrigação na hortifrúti, irrigação no plantio, ordenha bovina, manutenção de silos, trituração de ração animal, e energia elétrica em geral para ambiente na casa”, explicou.

Para o gestor Thiago Dourado, a intenção do governo é promover a produção de energia sustentável, econômica e sem causar impacto a natureza. “A energia solar é uma alternativa viável e sustentável, pois além de reduzir gastos, possibilita a geração de energia para diversas atividades no campo, e aparece como mais uma alternativa com potenciais ganhos. Vamos em busca de incentivos para grandes, médios e pequenos produtores e acurar os benefícios desta tecnologia”, declarou.