Notícias

Agricultura e parceiros se unem em ação para gerar renda em comunidade de agricultura familiar

13/08/2019 - Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

O governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), em parceria entre o Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/TO) e Instituto de Terras do Tocantins (Itertins) se reuniram nessa quarta-feira, 7, para organizar e regularizar o Projeto de Assentamento Ponto Chique, município de Barrolândia. A ação é resultado de uma parceria fruto de assinatura de termo de cooperação técnica para realizar o georeferenciamento e orientações técnicas na comunidade.

Na ocasião, o técnico do Sebrae/TO Fábio Cruz explicou para os 16 associados sobre o cadastro rural e o georreferenciamento, requisitos iniciais para a regularização da associação. “Portanto, o georreferenciamento é imprescindível para regularização dos empreendimentos rurais, reduzindo os riscos de inadimplência e possibilitando aos produtores rurais recuperarem a capacidade de investimento e de acesso a novas linhas de crédito e melhoramento da qualidade de vida dos mesmos”, ressaltou.

Após o georeferenciamento, o Sebrae/TO em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins  (Ruraltins) irá desenvolver ações de orientação a vocação produtiva de cada agricultor, estimulando, assim, a diversificação produtiva na comunidade.

Individualização

A engenheira agrônoma da Seagro, Maria Tereza Simão Vasconcelos, da Gerência de Agricultura Familiar presente na reunião, falou sobre o processo de individualização e, ou regularização dos processos as agências financeiras, explicando passo a passo como funciona. “É importante porque permite  o desmembramento de áreas, dívidas e escrituras públicas dos projetos de Crédito Fundiário que foram contratados de forma coletiva, mas agora com este procedimento, os associados  passam a serem donos de suas próprias terras”, enfatizou.

Produtores

O produtor José Bonfim que já cria umas cabeças de gado leiteiro, na mesma associação, ficou animado com as propostas. “É um incentivo muito bom, vamos nos organizar para regularizar nossas terras e depois eles vão repassar conhecimento para direcionar agente a produzir”, projetou.

O presidente da Associação, Geraldo Dornel vê com entusiasmado as propostas apresentadas pelos técnicos. “Acreditamos que será um grande avanço para nós regularizar nossas terras, pois assim, poderemos buscar recursos financeiros e produzir de tudo”, disse.

Agroindústria

Em consonância, aos incentivos de produção aos agricultores familiares, o secretário municipal de agricultura de Barrolândia, James Lages, parceiro no incentivo produtivo, falou sobre a intenção implantar agroindústrias no município. “Estamos trabalhando para implantar as agroindústrias artesanais, frutos nativos, polpas e doces, leite (queijo), mandioca, sendo que destas algumas já estão em funcionamento, contribuindo para incentivar a geração de renda nas comunidades rurais de Barrolândia”, ressaltou.

 Ainda de acordo com o Secretário, o município vai implantar uma agroindústria para o processamento do pequi, no início da próxima safra que inicia em setembro. O pequi embalado já possui negociação garantida par exportar para os países europeus.