Notícias

Agricultura apresenta resultados do plano ABC no Tocantins em workshop

05/06/2019 - Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) apresentará, nesta quinta-feira, 6, as ações e resultados do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de  Carbono - ABC no Tocantins no Worshop “Agronegócio e Sustentabilidade”. O evento acorre no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), às 14h, em Palmas.

Com o tema “O Panorama da agricultura de baixa emissão de carbono e suas perspectivas para o agronegócio tocantinense”, o engenheiro agrônomo e gerente de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono da Seagro, Marcelo Marcelino vai abordar os avanços das tecnologias utilizadas do plano ABC no Tocantins.

O Plano é formado por sete programas de atuação: Recuperação de pastagens degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF); Sistemas agroflorestais (Saf’s); Sistema de plantio direto; Fixação biológica de nitrogênio; Florestas plantadas: Tratamento de dejetos animais e Adaptação às mudanças climáticas.

Resultados

As tecnologias utilizadas no Plano são comprovadas com resultados significativos na produtividade por exemplo, por meio da  intensificação a pasto, obtêm-se uma média de 21,69 arrobas por hectare/ano nas Unidade de Referência Tecnológica - URT’s do ABC –Corte, sendo  que nas  áreas de pastagens degradadas sem o uso dessas tecnologias, a produção média é de  2 a 4  arrobas/ ha ano.  

No comparativo do sistema Plantio direto para produção da soja, quando utiliza a palhada do milheto, a produção é de cerca 46 sacas de sojas por hectare. Já na palhada do capim Mombaça, pode alcançar uma produtividade de 64 sacas de soja por hectare, um aumento de 18 sacas na produtividade.  

Ainda segundo o engenheiro agrônomo da Seagro, as tecnologias são intensificadas cada vez mais no Tocantins. “A tendência é que esses índices produtivos aumentem a cada ano, a expectativa é alcançar em torno de 40 arrobas por hectare/ano”, projetou.

Dentro da semana do Meio Ambiente, o evento é uma realização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Tocantins (Crea-TO), Associação dos Engenheiros Ambientais do Tocantins (AMBTO) e Comissão de Meio Ambiente do Crea-TO (CMA-TO).