Notícias

Tocantinense e primeira mulher a presidir o CRMV no Brasil é homenageada em Brasília

31/10/2019 - Ascom Seagro/ Governo do Tocantins

Natural de Porto Nacional Tocantins e atuante no Estado antes mesmo da sua criação, a médica veterinária Arlette Amarylles Rocha Mascarenhas é uma pioneira. Concursada de carreira e integrante do quadro de funcionários da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Arlete foi a primeira mulher a presidir um Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) no Brasil. Recentemente, no último dia 23 de outubro, em Brasília, foi homenageada pelo Conselho Federal da categoria durante as comemorações dos 50 anos do sistema CFMV/CRMV.

“Foi muito gratificante ter o meu trabalho reconhecido juntamente com outros 49 colegas de profissão que atuam no país. Minha atuação certamente contribuiu para o empoderamento da mulher dentro da classe”, disse ela, acrescentando que o médico veterinário é de fundamental importância para economia do país, pois o setor agropecuário é um dos que mais cresce e tem grande representatividade no PIB brasileiro.

Ela também mencionou como exemplo, o trabalho de todos os médicos veterinários tocantinenses para que o Estado ficasse livre da febre aftosa. “Nós veterinários somos os grandes heróis do Tocantins. As riquezas do nosso Estado vêm do agronegócio e em especial da pecuária”, comemorou ela.

Entre os fatos mais marcantes dos 40 anos de profissão, Arlette relembra que participou ativamente da criação do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins). Também colaborou na criação do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Tocantins, tendo sido a primeira secretária-geral e presidente por dois mandatos.

 

Foto 1: Medica Veterinária recebe homenagem