Notícias

Agricultura, Ruraltins e Diocese de Miracema elaboram projeto agroindustrial da mandioca em comunidade rural no oeste do Estado

29/10/2019 - Elmiro/Governo do Tocantins

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e a Missão Diocesana Killala da Irlanda elaboram projeto de agroindústria da mandioca para ser implantado no Projeto de Assentamento PA, Barreiras, município de Juarina, Oeste do Tocantins. O recurso, já destinado, é fruto de uma parceria entre a Diocese de Miracema, a Embaixada da Irlanda, em Brasília e a entidade social irlandesa Irish Aid.

O projeto é direcionado às mulheres rurais da comunidade, integrado por 35 propriedades rurais, no assentamento de reforma agrária criado em 2007.

Na implantação do projeto, cada parceiro é responsável por uma etapa de criação da agroindústria. De acordo com Telmo Gosch, a Seagro contribuirá com algumas atividades para a implantação do empreendimento. “Nós estaremos auxiliando na criação do projeto arquitetônico da agroindústria (casa de farinha), além da capacitação e orientações sobre o registro sanitário da agroindústria e treinamento dos produtores na atividade industrial”, disse.

Já o Ruraltins ficará responsável para incentivar os produtores da comunidade no plantio da mandioca, na extensão rural para instrução do cultivo, nos manejos adequados para a produção da mandioca de alta produtividade.

Para o responsável do projeto da Diocese de Miracema, Gerad Mulherin, a iniciativa visa à prevenção da fome e a melhoria da segurança dos meios de subsistência. “A mandioca é um dos principais carboidratos da região norte do Brasil e, se cultivada em quantidades suficientes, ajudaria a resolver a escassez de alimentos entre as famílias-alvo. Quando transformada em farinha de mandioca ou tapioca, pode ser armazenada por longos períodos, tornando alimento enquanto a colheita do próximo ano estiver crescendo”, ressaltou.

Mulherin disse ainda que o excesso de farinha poderá ser vendido para os programas governamentais como o Compra Direta – Programa Nacional de Aquisição de Alimentos (PAA) e merenda escolar Programa Nacional de Alimentação Escola (PNAE), proporcionando uma renda para as mulheres e suas famílias.