Notícias

Criação de tilápia em tanque rede é liberada no Tocantins

06/12/2018 - Eliane Tenório/ Governo do Tocantins

O Conselho Estadual do Meio Ambiente do Tocantins – (Coema) aprovou, na última quarta-feira, 05, a nova resolução do licenciamento ambiental  para o cultivo da tilápia em sistemas de tanques-rede em reservatórios da Bacia Hidrográfica do Rio Tocantins no Estado. A resolução será encaminha para publicação em Diário Oficial e a previsão é que até a próxima semana seja publicada. 

O gerente de pesca da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária - Seagro, Thiago Tardivo, expçlicou  que o  Tocantins tem hidrelétricas no curso do Rio Tocantins, cuja capacidade de suporte estimada pela ANA (Agencia Nacional das Aguas) é de 220 mil toneladas. Porém, era permitida somente a criação de peixes oriundos da bacia hidrográfica. O lago da hidrelétrica do Rio Tocantins têm ambiente perfeito para a produção de tilápia, mas estava proibido em função de resolução anterior do próprio Coema.

A Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária – Seagro, vem há mais de dois anos atuando dentro da Câmara Técnica do Licenciamento Ambiental do Coema debatendo para que o produtor e empresário que resolverem investir na atividade tenham total segurança jurídica ao realizarem seus investimentos. “Com isso queremos que o Estado tenha amplo crescimento e desenvolvimento sustentável, principalmente na geração de emprego e renda”, afirmou o secretário da Seagro Thiago Pereira Dourado.  “O Tocantins tem potencial para Piscicultura e para atendimento dos associados interessados em fazer investimentos para programar a tilapicultura no Estado”, disse.

Para o gerente de Pesca da Seagro, Thiago Tardivo, a resolução também melhora outras partes de extrema importância dentro da piscicultura desburocratizando a atividade, principalmente, para os pequenos produtores. “A Seagro vê esse trabalho como um ponto de extrema importância visto que o licenciamento ambiental era um dos principais entraves para a atividade. A liberação para criação da tilápia trará grandes investimentos em muitos setores, atraindo investidores no estado que vão transformar o nosso potencial de produção nos reservatórios”, firmou Thiago Tardivo. “Quem ganha com a decisão é o piscicultor, pois ressalto que não foi proibida a criação das espécies nativas e, sim, liberada a criação da tilápia em tanques rede. Dessa forma, o piscicultor terá mais uma opção de espécie para criar e diversificar suas atividades”, afirmou.