Notícias

Agricultores tocantinenses adotam tecnologias do Plano ABC

30/11/2018 - Eliane Tenório – Governo do Tocantins

Os produtores rurais do Tocantins já adotam as tecnologias do Plano ABC. Essa é apenas uma das muitas informações trazidas pelo IBGE, parceiro no Grupo Gestor do Programa ABC, apresentada durante a reunião realizada pela Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária - Seagro, na manhã da última quinta-feira, 29, em Palmas. A proposta do encontro é para alinhar as informações geradas pelas diversas instituições parceiras que compõem o Grupo.

A informação faz parte dos números do Censo Agropecuário 2017, realizado pelo IBGE. A pesquisa buscou identificar a cadeia produtiva dos estabelecimentos agropecuários do Tocantins e características dos seus respectivos produtores, e os números foram divulgados durante a reunião do grupo gestor do ABC.

 secretário da Seagro, Thiago Pereira Dourado, participou da abertura do encontro e falou sobre a importância da reunião. “As políticas do ABC estão alinhadas com o que há de mais moderno dentro da agricultura. As metas definidas dentro do grupo gestor são, realmente, nortes muito positivos a considerar, principalmente porque as instituições internacionais de financiamentos estão caminhando para ter um reconhecimento para trabalhar projetos que sejam, ao mesmo tempo, desenvolvimento econômico e sustentável minimizando a parte ambiental”, afirmou o secretário. 

O coordenador do Programa e engenheiro agrônomo da Seagro, Fernando Garcia, disse que a Seagro solicitou a inclusão, no Censo Agropecuário do IBGE, de dados que pudessem mensurar as ações que vêm sendo realizadas no Tocantins para cumprir o Programa ABC no Tocantins. Entre essas informações foram pesquisados o uso das tecnologias adotadas pelo Plano ABC com a medição das áreas de florestas plantadas, florestas naturais preservadas e áreas onde há plantio direto, entre outras.

O supervisor de Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE Roniglese Pereira Tito, destacou outros aspectos medidos pelo censo e que vão além dos números. “A pesquisa detectou que já há uma internalização, por parte dos produtores, sobre a necessidade de praticar a agricultura sustentável com a utilização de boas práticas a exemplo da Integração Lavoura Pecuária, no Tocantins”, afirmou.  “Ainda há muito caminho a percorrer, mas o que se percebe é que os produtores já adotam as tecnologias do Plano ABC, e a mais comum é o plantio direto na palha, onde se registrou que mais de dois mil produtores já utilizam essa tecnologia no Tocantins”, frisou.

Mais ações Também no evento foram apresentadas as atividades desenvolvidas pela Seagro no Plano ABC; os projetos de capacitação continuada do Plano ABC, desenvolvidos pela Embrapa em parceria com Ruraltins, Sebrae e empresas privadas de assistência técnica e os resultados alcançados  no ABC Cerrado em capacitação e assistência técnica, entre outros.  

O representante da Superintendência Federal da Agricultura do Tocantins – SFA, Eustáquio Ferreira dos Santos falou sobre o empenho das instituições parceiras em levar adiante o projeto ABC. “O Tocantins é o estado que mais avançou no Projeto ABC proporcionalmente. Os resultados que estamos obtendo são extremamente maiores que os de outros estados. “Começamos a cerca de nove anos, lembro da primeira reunião que tivemos, e o projeto se constituiu  num programa  permanente, o que muito importante porque ele não foi um programa de governo, mas sim um programa de estado”, observou.       “Os políticos brasileiros precisam aprender a ter os programas de estado e não programas de governo”, sugeriu. “O sucesso do ABC é em função da continuidade que teve no Estado do Tocantins, capitaneado pela Seagro. Mudou governadores, secretários, mas o programa teve uma sequencia e o resultado são as conquistas alcançadas pelo Plano“, afirmou.

Uma das principais metas do Plano ABC-Tocantins é a recuperação de 1 milhão e 200 mil hectares  de pastagens degradadas, no período de oito anos.  

Plano ABC - Agricultura de Baixo Carbono

O Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura - Plano ABC é um dos planos setoriais elaborados de acordo com o artigo 3° do Decreto n° 7.390/2010 e tem por finalidade a organização e o planejamento das ações a serem realizadas para a adoção das tecnologias de produção sustentáveis, selecionadas com o objetivo de responder aos compromissos de redução de emissão de GEE no setor agropecuário assumidos pelo país.

O Plano ABC é composto por sete programas, seis deles referentes às tecnologias de mitigação, e ainda um último programa com ações de adaptação às mudanças climáticas: Recuperação de Pastagens Degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs);  Sistema Plantio Direto (SPD); Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN); Florestas Plantadas; Tratamento de Dejetos Animais e Adaptação às Mudanças Climáticas.