Notícias

Fórum inicia debates sobre o Setor de Agroenergia no Tocantins

27/11/2018 - Eliane Tenório/Governo do Estado

Com proposta de debater sobre o cenário da agroenergia no Tocantins e Brasil, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) iniciaram na manhã desta terça-feira, 27, o 1º Fórum de Desenvolvimento Estratégico da Agroenergia no Tocantins. O evento segue, no período da tarde, com término previsto para 17h40m. O Fórum está acontecendo no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins/Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Faet/Senar), em Palmas.

O evento foi dividido em quatro painéis. No primeiro painel aconteceram palestras sobre o Panorama das Estatísticas Brasileiras para Culturas Agroenergéticas, ministrada pelo superintendente do IBGE no Tocantins, Dr. João Francisco Severo Santos; Agroenergia no Tocantins e no Mundo, com informações trazidas pelo gerente e especialista em biocombustíveis da empresa Novozymes, Bruno Menezes Pereira e por fim o secretário da Seagro, Thiago Pereira Dourado, que apresentou o Panorama da Agroenergia no Tocantins. Depois das palestras o mediador Dr. Leonardo Duarte Pimentel – Professor do Departamento de Fitotecnia da UFV abriu o debate com perguntas aos palestrantes.  

No segundo painel foram discutidas as Políticas Públicas voltadas para o setor a exemplos do Plano Estadual de Agroenergia, ministrada pelo MSc. Ernani do Espirito Santo, Renovabio, com a pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, Dra. Nilza Patrícia Ramos e o Superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), Donizete Takarski/que falou sobre Biocombustível: Janelas de Oportunidades. A discussão sobre o assunto teve o incentivo do pesquisador da Embrapa Florestas, o mediador Gomes Schaitza.

De acordo com o secretario da Seagro, Thiago Pereira Dourado, há uma tendência mundial parta o uso de biocombustíveis renováveis com ênfase para a agroenergia, destacando a cultura da soja, eucalipto e cama de frango. O Fórum traz, hoje, informações geradas por empresas parceiras que geram pesquisas, a exemplos da Embrapa e IBGE para que se possa, com essas informações, agroindustrializar a produção agrícola e gerar agroenergia dentro do estado. “A perspectiva é que a gente possa potencializar as grandes indústrias, fazer crescer para se tornar grande nacional e internacionalmente.

“O Tocantins tem potencial, tem área para aumentar o plantio, legalmente falando dentro do código florestal, tem condições edafoclimáticas propícias e agora vem convergir com uma série de políticas públicas criando um ambiente competitivo e que atraia investidores em todos os elos da cadeia produtiva da agroenergia”, afirmou. Thiago Dourado observou também que já há empresas instaladas no Tocantins para produção de biocombustíveis, a exemplos Bunge, que já produz álcool anidro e hidratado, e Granol que produz biodiesel.   

O secretário falou também das políticas públicas nacionais e internacionais, que fomentam a produção de agroenergia, destacando o Programa Renovabio, política instalada no Brasil, atendendo ao Pacto de Paris, no acordo para mitigar toda emissão de CO2 e que a produção de agroenergia vem convergindo nesse sentido.  “Naturalmente, pelo acordo, haverá uma demanda crescente para os biocombustíveis. As indústrias que já estão instaladas funcionam como credibilidade para que novos investidores, ou para que elas mesmas aumentem seus investimentos dentro do estado”, afirmou.  

A palestrante e engenheira agrônoma e pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente na área de Produção de Biomassa e Agroenergia, Dra Nilza Patrícia Ramos explicou sobre o Programa do Governo Federal Renovabio que incentiva a produção de biocombustíveis no Brasil premiando produtores que tenham melhor desempenho ambiental e que produzem etanol e biodiesel dentro das regras do programa recebendo premiações que têm valor de mercado na Bolsa de Valores. Durante a palestra a pesquisadora informou sobre como o Renovabio funcionará para que os atores se preparem para participar do programa. 

Com essa gama de informações, somente no período da manhã a mestranda do Programa de Pós Graduação de Agroenergia da Universidade Federal do Tocantins – UFT falou sobre a importância da participação dos mestrandos do curso nos eventos promovidos pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Agricultura, que têm sido de relevante importância para a formação acadêmica. “Nossa turma tem participado de vários eventos promovidos pela Seagro, ao longo de 2018, a exemplos dos lançamentos do Selo do Combustível Social e Plano de Agroenergia do Tocantins, que têm agregado valor à nossa formação e que também contam como atividades complementares”, afirmou. “O curso de agroenergia é de extrema importância para o estado porque vai impactar também outras áreas, ajudando a desenvolver tecnologias não só para produção de combustíveis renováveis, mas também em outras áreas”, afirmou.

O período da manhã finalizou com uma mesa redonda para alinhar as informações. A tarde o evento continua com a seguinte programação:

PAINEL III: Desafio da Produção Agrícola para Biocombustíveis e Palestra:

1 – Culturas Energéticas para o Cerrado: Desafios e Oportunidades – Dr. Anderson Barbosa Evaristo – Professor do Curso de Agronomia do ICA- UFV JM

2 – Desafio da Produção Agrícola de Biocombustível – Esp. Rogério Bremm - Diretor Agrícola da Bunge Açúcar & Bioenergia.

3 – Bioquerosene – Esp. Donizete Tokarski – Superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio).

Mediador: MSc. Thadeu Teixeira Júnior – Gerente de Agroenergia e Floresta da Seagro.

15:00   Mesa Redonda

15:10   Intervalo

            PAINEL V: Futuro de Agroenergia

16:40   Palestras:

1 – Pequenas Unidades Produtoras de Energia Elétrica Através de Biomassa – Me. Erich Gomes Schaitza – Pesquisador da Embrapa Florestas.

2 – Pesquisa Científica e Desenvolvimento Agroenergético – Dra. Flávia Tonani – Coordenadora do Mestrado em Agroenergia da UFT.

3 – Macaúba: uma Alternativa Promissora para o Cerrado – Dr. Leonardo Duarte Pimentel – Professor do Departamento de Fitotecnia da UFV.

 

Mediador: Dr. Anderson Barbosa Evaristo – Professor do curso de agronomia do ICA- UFV JM.

17:10   Mesa Redonda

17:40   Encerramento