Notícias

Encontro reúne apicultores e meliponicultores para unir forças e promover a atividade no Estado

09/12/2016 - Eliane Tenório - Governo do Tocantins

O Tocantins possui atualmente cerca de 1.300 apicultores e o município de Palmas, já cadastrados, 72. De acordo com a Federação Tocantinense de Apicultura (Fetoapi), em 2016, foram colhidas aproximadamente 150 toneladas de mel. A atividade vem ganhando novos adeptos e aumentando a produção no Estado. Diversos fatores influenciam na produção do mel como o conhecimento, adquirido em forma de capacitação, assistência técnica, cursos e seminários, somados a uma boa alimentação e a boa florada, onde as abelhas retiram o pólen e o néctar para a produção do mel.

Como parte da capacitação a Cooperativa dos Apicultores de Palmas e Associação dos Meliponicultores de Palmas, com o Apoio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), realizou o 7º Encontro de Apicultores e 1º Encontro de Meliponicultores de Palmas TO – “Unir para Crescer”. Participaram do evento cerca de 40 pessoas entre apicultores, meliponicultores, produtores rurais, representantes da Seagro, Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), e outras pessoas interessadas em desenvolver e disseminar a atividade.

No período da manhã, a programação contou com palestras técnicas e posse da nova mesa diretora da Associação dos Meliponicultores de Palmas (AMPA) e a tarde com atividades práticas, como transferência de colônia, divisão de enxames e Produção de atrativos à base de capim santo para caixas iscas.

A diretora de Políticas para Pecuária da Seagro, Erika Jardim, explica que o evento teve como objetivo sensibilizar os apicultores e meliponicultores para mostrar que a união é que faz a força. “Para que a atividade possa ser promissora no Estado e crescer como a gente entende que há esse potencial, eles precisam se organizar, fortalecendo as organizações locais de forma a estarem coesos e unidos em prol da atividade”. 

Educação Ambiental

O secretário da Associação de Apicultores e Meliponicultores de Palmas, Rogério Lopes Franco é diretor do recém-criado Instituto de Permacultura e Desenvolvimento Humano - Espaço Ambiental, que iniciou um projeto piloto com crianças de uma escola municipal em Taquaruçu, utilizando a meliponicultura como instrumento de educação ambiental. “A meliponicultura é uma das ferramentas para despertar a sensibilização das questões ambientais. É uma atividade que desperta o interesse naturalmente nas crianças e jovens. E tem todo o apelo ambiental porque para a abelha existir tem que tem florada, tem que ter o ambiente preservado”.

E o projeto já tem resultado positivo. O Estudante Cristian Rocha de Jesus conheceu o projeto através do irmão e já está com as mãos na massa. “As abelhas despertaram a minha curiosidade e me apaixonei pela atividade. Hoje tenho três caixas no quintal de casa, já me associei e estou querendo crescer junto com essa causa. Estou pronto para a luta”, revelou animado.

O encontro seguiu com as palestras técnicas ministradas pelo professor da Universidade Federal do Tocantins, (UFT), Waldesse Piragé Junior; superintendente do Ibama Lucas Santos Costa e dos representantes de associações e federão de apicultores e produtores de abelha e mel: Antonildo Alexandre Medeiros, Odílio Pereira Meneses Neto, Jacinto Fernandes da Silva, Antônio José Marques Viana e José Neuto Couto.

Apoio

Durante a abertura do encontro, o secretário da Associação de Apicultores e Meliponicultores de Palmas, Rogério Lopes Franco, pediu o apoio da Secretaria de Agricultura para o desenvolvimento das atividades que, segundo ele, se encontram em dificuldades devido à falta de apoio e estrutura, além das perdas ocorridas em 2016, por falta de chuvas e escassez das floradas.  

O secretário da Agricultura, Clemente Barros disse que, num primeiro momento, o governo do Tocantins está cuidando da recuperação das áreas degradadas, mas que está em tramitação no Banco Mundial um projeto de financiamento para recuperação da apicultura e melinoponicultura no Tocantins. O secretário fez, também, um apelo aos representantes das atividades para que continuem pedindo aos associados para evitar o desmatar, e assim preservar as espécies de abelhas e flora existentes. 

AMPA

Na posse da diretoria da Associação dos Apicultores e Meliponicultores de Palmas – AMPA ficou definida a nova composição: Presidente Jonas Nascimento; vice-presidente Kleber Melo; secretário Rogério Franco dos Santos e tesoureiro Joao Lindomar.