Notícias

Análise laboratorial garante qualidade do mel produzido no Tocantins

30/09/2011 - Rosilda Pereira – Ascom/Seagro

Com o objetivo de assegurar a qualidade dos produtos apícolas, o laboratório, Referência em Apicultura, vem realizando a análise do mel tocantinense. A importância dessa análise será abordada pela doutora em área de concentração em microbiologia aplicada e pesquisadora da Unitins/Agro, Rosilene Naves Domingos, durante palestra, no I Congresso de Apicultura e Meliponicultura da Amazônia. O evento, realizado pela Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, será de 20 a 22 de outubro, no Espaço Cultural em Palmas, dentro da programação do Amazontech.

De acordo com a doutora, na análise do mel é averiguado o teor de açúcar, de umidade e o teor de adulteração, caso tenha adicionado açúcar industrial e amido. Segundo ela, 200ml de mel é suficiente para realização do processo, que deve ser feito logo após colheita, quando a venda do produto já estiver programada. “A validade do mel é de dois anos, mas orientamos o produtor fazer a analise de imediato, após a colheita. Quando o produto está estocado há mais de um ano, também recomendamos que seja repetido o processo, antes da sua venda. É uma garantia, e o resultado ajuda o produtor na comercialização para a Conab e o Compra Direta, que usa o produto na merenda escolar”, informou Rosilene.

A pesquisadora disse ainda que a análise é feita no mel dos produtores ligados à associação e cooperativas de apicultores. Ela recomenda que a amostra seja enviada em embalagem nova, não retornável, com a indicação do produtor, com endereço, telefone e cidade. “É importante também informar o tipo da florada, pois contribui para um resultado mais completo e satisfatório. A análise atende produtores de todos os municípios tocantinenses. O consumidor leigo prefere o mel claro, mas o escuro tem maior valor nutricional. É importante conter essas informações no rótulo de apresentação para ajudar na comercialização”, orientou a doutora Rosilene.

Inscrições

Depois de encerrar a ação de mobilização do setor apícola pelo Tocantins para a participação no 1º Congresso de Apicultura e Meliponicultura da Amazônia, a coordenadora da comissão organizadora da Seagro, médica veterinária Erika Jardim, informou, nesta sexta-feira, 30 de setembro, que mais de 590 pessoas já se inscreveram para o evento.

Segundo a médica veterinária, a expectativa dos organizadores é que sejam inscritas para o Congresso aproximadamente 700 pessoas. As inscrições podem ser realizadas pelo site www.apicultura.to.gov.br. Lá os interessados têm acesso à programação, formas de pagamento e todas as informações referentes ao evento. O valor para a participação de técnicos será de R$ 120,00, para o apicultor associado, R$ 60,00, para o não associado R$ 80,00 e para estudantes R$ 25,00. Inscrições até 05 de outubro, desconto de 30% e a partir do dia 06 de outubro, valor normal, sem descontos.