Notícias

Capacitação de boas práticas das culturas do arroz, feijão e mandioca chega ao Bico do Papagaio

30/08/2017 - Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

A Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) inicia nesta semana o terceiro módulo de capacitação de Boas Práticas Agrícolas e de Beneficiamento das culturas do arroz, feijão e mandioca.

A capacitação para 50 técnicos ocorre de quarta à sexta-feira, 30 a 01, das 8h às 18h, no Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em Araguatins, no povoado Santa Tereza, região do Bico do Papagaio. Na programação constam palestras direcionadas ao monitoramento e controle de pragas e doenças da mandioca, arroz e feijão e plantas invasoras. 

O curso de capacitação faz parte das ações do projeto de desenvolvimento de difusão de boas práticas nas culturas do feijão, arroz e mandioca no Tocantins. O projeto atua em 32 Unidades de Referência Tecnológicas (URTs) distribuídas nos municípios localizados na região Centro-Norte do Estado.

Para o engenheiro agrônomo da Seagro, Luan Bacin, a capacitação dos técnicos contribui para a garantia da qualidade e competividade dos cultivos agrícolas, levando as tecnologias aos produtores. “O incentivo, é, justamente para desenvolver as culturas do arroz, feijão e mandioca, tendo como princípio a organização das cadeias produtivas, uso de boas práticas agrícolas, agregação de valor à produção e produtividade das culturas”, disse.

Convênio

A capacitação é fruto de um convênio entre a Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e o Ministério Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), tendo como objetivo o de  incentivar a formação de técnicos especializados para fomentar a produção das cadeias produtivas do arroz, feijão e mandioca.

Participam da capacitação profissionais da Seagro, UnitinsAgro, MAPA, Ruraltins, Embrapa  e IFTO.

 

Compartilhe esta notícia