Notícias

Sustentabilidade e economia na avicultura surpreendem participantes em Dia de Campo

01/12/2017 - Lenna Borges / Governo do Tocantins

“Vim para o Dia de Campo em busca de conhecimento e de quem tem a tecnologia para instalar duas estações de biodigestores em minha propriedade, mas me surpreendi com a imensidão do aproveitamento do biogás e ficou mais contundente a minha tomada de decisão”, relatou a pecuarista de Araguatins, Elizabeth Costa, vencedora do prêmio nacional pelo Sebrae na categoria Produtora Rural.

O Dia de Campo teve como tema “Sistema de Biodigestão na Avicultura”, foi realizado nesta última quinta-feira, 30, na Fazenda Bom Tempo, no município de Palmeiras, região Norte do Tocantins, e contou com a participação de mais de 200 participantes, entre avicultores, pecuaristas, agricultores, prefeitos, vereadores, secretários municipais, técnicos e estudantes das escolas técnicas de Araguatins e Porto Franco (MA).

De acordo com o sócio proprietário e administrador da fazenda, Edson Negreiros, a propriedade começou as atividades com avicultura em 2007, com apenas dois aviários, atualmente são dez. As instalações de oito biodigestores teve início em julho de 2016, para o tratamento de 430 toneladas de dejetos de cerca de 320 mil aves a cada ciclo (de 60 dias). “O desafio da avicultura é a energia elétrica, responsável por 47% do custo na produção. Consumimos aproximadamente 70 mil quilowatts por ciclo, ou R$ 0,18 por ave a cada ciclo, e o biodigestor foi à opção que escolhemos para zerar essa conta”.

O Administrador explicou que contou com apoio e orientação do professor e também avicultor, Raimundo Alves Ferreira, que foi o pioneiro no país em tratamento de dejetos de aves, popularmente conhecido como “cama de frango”, que acreditavam ser difícil, devido à densidade do material. “A experiência bem sucedida dele foi a nossa inspiração, e com o seu auxílio e orientação, com apoio do Sebrae, Ministério da Agricultura e Secretaria da Agricultura fizemos algumas melhorias nos projetos”.

Para Edson Negreiros o projeto está dando certo. “Estamos com boa eficiência em relação à energia. Todo o biogás gerado por este complexo abastece dois geradores de energia que tornaram a propriedade autossuficiente em energia elétrica, um exemplo é que em outubro a fatura foi de R$ 19.968,96 e a de novembro caiu para R$ 225,26”, apresentou o administrador.

Biofertilizante

Para o avicultor Fernando Silva, o Dia de Campo foi importante para abrir à mente para a integração lavoura/pecuária. “Já conhecia o sistema de biodigestor, mesmo sendo a primeira vez a ver em funcionamento, mas aumentou a intenção de instalar a tecnologia lá na propriedade. Mas o que chamou a atenção aqui foi a pastagem. Eles utilizam a mistura, água e biomassa, resultante do processo de decomposição, que se transforma em biofertilizante, e utiliza para corrigir o solo, substituindo os agrotóxicos mais pesados, proporcionando uma lavoura orgânica e de qualidade”, complementa.

Meio ambiente

O produtor Alexandros Skalfas, de Darcinópolis ressaltou o beneficio de se utilizar a cama de frango para a geração de biogás. “Essa tecnologia traz beneficio para todos, propriedade, município, estado e país, pois além de aproveitar o gás metano, nocivo para o meio ambiente, deixa também de utilizar a geração de energia a diesel, mais cara e poluente, e o resultado final é ainda mais excepcional, o biofertilizante. Deixamos de comprar adubo importado, menos dano ao meio ambiente, por se tratar de adubo orgânico, e redução de custo na produção”.

Tecnologia

O secretário do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Clemente Barros, destacou as parcerias com Mapa, Embrapa e Sebrae na execução de políticas e ações para que o Estado do Tocantins tenha uma produção com tecnologia e sustentabilidade. “Esta tecnologia de tratamento de dejeto na geração e aproveitamento de biogás para geração de energia e também do biofertilizante, utilizado nas lavouras e pastagens como adubo orgânico é ideal para uma produção sustentável. E esta parceria não vai medir esforços na execução de ações que possam trazer aos produtores o convívio com essa tecnologia que trará ganhos ambientais e geração de renda, melhorando a vida no campo”, completou Clemente Barros.

Parcerias

A ação faz parte do convênio da Seagro / Mapa - 806634/2014, que tem como objetivo incentivar a utilização de biodigestores no Tocantins. São parceiros no evento, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Banco Nacional da Amazônia (Basa), a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e Sebrae Tocantins.

 

 

Compartilhe esta notícia