Institucional / Contatos

Sobre a Seagro

MISSÃO: Promover o planejamento, gerenciamento e a coordenação geral das políticas voltadas para o setor agropecuário do Estado do Tocantins, normatizando, captando e difundindo tecnologias.

VISÃO: Ser desencadeadora do processo de modernização do setor agropecuário, fomentando o desenvolvimento ordenado do setor produtivo rural, contribuindo de forma singular para o crescimento auto-sustentável da economia do Estado.

OBJETIVO: Assegurar o cumprimento das funções inerentes à formulação, o planejamento, o gerenciamento e supervisão das políticas voltadas ao setor agropecuário, mantendo a sinergia entre as entidades vinculadas, através dos programas e projetos por elas executados, garantindo a continuidade e a interiorização das ações governamentais.

JUSTIFICATIVA: As potencialidades do Estado são evidenciadas pela riqueza do solo, abundância de água e equilíbrio climático, somado a grande extensão de terras com potencial produtivo e a clara vocação histórica voltada ao trato da terra. Tais fatores são determinantes para a existência de políticas e ações ordenadas, harmonizadas e sedimentadas por meio de instituições públicas estruturadas, visando o gerenciamento racional e auto-sustentável dos recursos naturais, o aproveitamento da mão-de-obra disponível, a promoção da geração de emprego e renda e a busca contínua pela modernização do setor produtivo. A existência de uma unidade organizacional que coordene a formulação das políticas e diretrizes para o gerenciamento das atividades agropecuárias e promoção do abastecimento, aliadas às políticas estaduais de comercialização no mercado interno e externo, tornou-se o marco lógico do desenvolvimento econômico-social do Estado do Tocantins.

PÚBLICO-ALVO: Produtores Rurais, Entidades de Classe das Cadeias Produtivas, Entidades de Pesquisa Agropecuária e Sociedade em geral.

ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO DAS AÇÕES: As ações a cargo dos programas constantes no Plano Plurianual são realizadas na sua totalidade em parceria com instituições oficiais de pesquisa, extensão rural e universidades (Embrapa, Unitins-Agro, UFT, Unitins, Ulbra e outros); com os órgãos federais e instituições financeiras (MDA, MAPA, Sebrae, BASA, Banco do Brasil, Caixa Econômica e outros); com entidades de representação de Classe (Fieto, FAET, sindicatos rurais e outros); com associações de produtores e Prefeituras Municipais, bem como, com os órgãos estaduais vinculados a Seagro, Adapec (defesa sanitária), Itertins (regularização fundiária) e Ruraltins (extensão Rural). São utilizadas metodologias participativas e redes multiplicadoras através da implantação de projetos pilotos, eventos de capacitação, feiras de negócios, promoção de campanhas, dias de campo, unidades demonstrativas, validação de tecnologias, promoção de estudos e pesquisas agropecuárias.