Agricultura

AGRICULTURA

O Tocantins desponta atualmente como o “novo polo agrícola do Brasil”. Isso porque metade do território do estado possui potencial para a agricultura. São terras férteis, de valor competitivo no mercado e de topografia plana, o que favorece o processo de mecanização agrícola.

Além disso, o tempo maior de luz solar (se comparado a outros estados brasileiros) contribui com a alta na produtividade. Já para o processo de irrigação das lavouras, o Tocantins conta com muita água disponível.

O desenvolvimento da agricultura tem como base a sustentabilidade do meio ambiente com expansão de suas lavouras principalmente em áreas degradadas de pastagens, o Estado tem o menor índice de desmatamento na região Norte.

Nos últimos dez anos, a produção de grãos teve um crescimento superior a 180% na área plantada e 240% na produção, evidenciando o avanço tecnológico nas propriedades.

Hoje o Tocantins se destaca como o maior produtor de grãos da região Norte do Brasil, sobretudo de soja, arroz, milho e feijão.

Também está em crescimento no estado o cultivo de frutas tropicais, em especial a melancia, o abacaxi e a banana.

Tocantins agrícola

Área com potencial agrícola: 13.825.070 hectares (50,25% do território do Estado);

Clima: tropical semiúmido, com períodos bem definidos de chuva e seca - maio a agosto o período seco e setembro a maio o chuvoso, sendo janeiro o mês mais chuvoso e agosto o mais seco.

As precipitações pluviais crescem do Sul para o Norte variando de 1500 mm a 1750 mm/ano; do Leste para o Oeste de 1300 mm a 2200 mm/ano.

Luminosidade: cerca de 2.470 horas/ano.

Topografia: em 82% do território predominam os solos planos ou suavemente ondulados; Ventos: predominância de calmaria;

Água: Tocantins é cortado, em toda sua extensão, pela maior bacia de água doce inteiramente localizada em território brasileiro, a bacia formada pelos rios Tocantins e Araguaia (além de seus afluentes, todos perenes), o que facilita a irrigação nos períodos de estiagem.

Por este fator, o Tocantins é um dos cinco estados brasileiros mais ricos em águas. Potencial para irrigação de cerca de 4.800.000 Hectares segundo o plano estadual de irrigação, 15% do potencial de áreas para irrigação do Brasil.

Várzea tropical

O Tocantins possui a maior área contínua de várzea tropical do Brasil (1,2 milhão de hectares), no Vale do Javaés, um solo de alta fertilidade e capacidade de irrigação, que abre oportunidade para até três safras por ano.

O Estado é terceiro maior produtor de arroz irrigado do Brasil e a expectativa é de que a produção aumente mais 21,83 mil/t.

As várzeas são excelentes para o cultivo de frutas, soja, arroz, feijão e milho, além de produzirem sementes naturalmente sadias (com destaque para a própria soja).

SAFRA 2016/2017

o Tocantins terá uma área plantada de 1,3 milhões de hectares (1.329), um aumento de 8,4%, com relação à safra passada. Já a produção, que teve perdas de cerca de 30% no ano passado, para esta safra a expectativa é de aumento 50,8% saindo de 2,9 milhões de toneladas (2.931,2) para 4,4 milhões (4.419,83).

PRODUÇÃO RECORDE: ultrapassando a safra de 2014/2015 que foi de 4,2 milhões.

Principais culturas (Safra 2016/2017)

Soja – 2.785,32 (mil ton)

Mandioca – 49.730 toneladas

Arroz – 674 (mil ton)

Cana-de-açúcar – 2.348,40 (mil ton)

Milho – 881 (mil ton)

Sorgo – 36,86 (mil ton)

Feijão – 22,81 (mil ton)

FRUTICULTURA

Nos solos do Tocantins, as frutas podem ser cultivadas praticamente o ano todo. Por isso a produção tem crescido sempre, com destaque para o abacaxi, banana e melancia.

Em 2015 (último senso divulgado pelo IBGE), a colheita de frutas foi de 292 mil toneladas, resultado das condições endofoclimáticas encontradas no Tocantins, que proporcionam à produção uma qualidade incomparável.

Foi com o abacaxi que o Tocantins se tornou um Estado exportador, alcançando os mercados da Europa e o Sul e Sudeste brasileiro. A melancia segue o mesmo caminho, superado suas próprias safras a cada ano e chegado, hoje, a 19 estados brasileiros.

A produção de banana também vem crescendo, principalmente nos perímetros irrigados dos projetos Manoel Alves e São João, sendo a produção vendida para os estados da região norte e nordeste e exportação para países do Mercosul.

Principais culturas

Melancia –196.651 toneladas

Abacaxi – 56.850 toneladas

Banana – 30.680 toneladas

FLORES TROPICAIS

Dentre os vários setores da agricultura, a floricultura é um dos que apresenta maior rentabilidade por área cultivada e um retorno mais rápido dos investimentos aplicados.

A Floricultura Tropical é um ramo muito importante para o setor de Floricultura devido às características positivas que apresentam em termos de beleza, porte, formas exóticas e durabilidade. É uma atividade altamente rentável, existe alto valor agregado aos produtos e um mercado garantido.

A floricultura é uma das vocações do agronegócio e da agricultura familiar, capaz de gerar grande número de postos de trabalho.

O Estado do Tocantins apresenta um grande potencial para a produção de flores, folhagens e plantas ornamentais tropicais, devido as suas condições edafoclimáticas. As principais espécies cultivadas são: helicônias, bastões do imperador, gengibres ornamentais, musas, alpínias, antúrios, dracenas, cordyllines, crótons, jasmins entre outras.

O Projeto Flores Tropicais conta com Unidades Demonstrativas localizadas no Centro Agrotecnológico de Palmas. Este visa à divulgação da produção de flores e folhagens incentivando e subsidiando os produtores de Flores Tropicais do Tocantins e público afins.

 

Arquivo(s)